Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Ouro Preto: Dedicação e disciplina dentro e fora das salas de aula

Notícias

Ouro Preto: Dedicação e disciplina dentro e fora das salas de aula

publicado: 02/03/2017 00h00 última modificação: 18/05/2017 16h38

Do balé às artes marciais. Lara Peixoto Moraes, aluna do primeiro ano do curso técnico integrado em Edificações do Campus Ouro Preto, abandonou a dança, aos dez anos de idade, para se dedicar à sua verdadeira paixão: o taekwondo. Aos 16 anos, a adolescente já possui uma trajetória marcada por vitórias e quase 30 medalhas, conquistadas em competições pelo Brasil afora.

A prática da atividade teve início de forma despretensiosa. “Eu fazia balé desde os cinco anos, mas aos dez, não queria mais. Sempre fui mais molequinha, brincava mais com meninos. Daí minha mãe falou: ‘você não vai ficar à toa, você tem que fazer alguma coisa’. Uma amiga minha fazia taekwondo e me convidou. Quando comecei, prontamente gostei dos professores. Fui trocando de faixa, mas não tinha nenhuma pretensão maior, para mim era só um hobby”, conta Lara.

A estudante diz que logo percebeu alguns benefícios da arte marcial. “No início eu ia mais por diversão. Quando fui pegando gosto, emagreci. Eu pesava 73 kg aos 13 anos”. O esporte também foi importante para superar a separação de seus pais. “Foi muito difícil para mim, mas o taekwondo me ajudou muito, pois sempre no final do treino a professora fazia uma roda e nós conversávamos um pouco”.

Competições

Lara treina na Academia Espaço Saúde, em Cachoeira do Campo, onde mora. Em 2011, participou de seu primeiro campeonato – e não parou mais. Desde então, vem alcançando resultados expressivos, como os obtidos na Copa América de Taekwondo, em 2016 e 2017. Considerada uma das competições mais concorridas das artes marciais, a última edição, em fevereiro, recebeu delegações de países como Chile, Argentina, Paraguai, Peru, além de ntrário. Como eu mudei para faixa preta em dezembro, tive que aprender três poomses em apenas duas semanas. Por isso, fiquei com a segunda colocação nesta modalidade (o que foi ótimo, devido ao pouco tempo de prática), e em primeiro lugar na luta. Fiquei muito feliz, porque no ano passado eu perdi o primeiro lugar por uma escolha errada que fiz. Dei atéparticipantes de todos os estados brasileiros.

Em 2016 ela competiu em duas modalidades: Luta e Poomse (demonstração de movimentos de defesa e ataque), ambas na categoria individual. “Na Poomse eu fiquei em primeiro lugar, e na luta, em segundo. Já neste ano foi o co uma desanimada, mas aprendi muito com isso”, ressalta a aluna.

Disciplina, rotina de treinos e planos para o futuro

A disciplina do esporte a auxilia também nos estudos. “Com o taekwondo aprendemos que é preciso focar mais nas coisas, saber diferenciar o que é bom ou não para nós”, diz Lara, que garante que vem garantindo boas notas, igualmente, em sala de aula.

A rotina de treinos é intensa e vai de segunda a sábado. Ela acorda todos os dias às 5h20 e segue de Cachoeira de Campo para Ouro Preto, para estudar. À noite, intercala treinos de taekwondo nas academias de Cachoeira de Campo e Amarantina. “Vou direto da escola, nem passo em casa. Por isso fiquei tão feliz por vencer a Copa América, pois é muita dedicação. Nunca imaginei que pudesse chegar aonde cheguei. Tem dia que chego em casa e ainda preciso fazer algum dever, então vou dormir tarde. É cansativo, mas vale a pena”, comemora. E não para por aí: a adolescente ainda tem energia de sobra para treinar futsal no Campus no intervalo para almoço e também participa de competições. Ela integra a equipe feminina da Escola, que conquistou o terceiro lugar na etapa regional dos Jogos dos Institutos Federais (JIF), em setembro do ano passado.

A aluna destaca que pretende ser atleta profissional, embora lamente a falta de reconhecimento dessa modalidade de esporte e a dificuldade para conseguir patrocínio. Sua meta é continuar participando de campeonatos expressivos e alcançando um bom rendimento para, assim, obter mais visibilidade. Lara se planeja para conseguir competir na Argentina, no meio do ano, e marcar presença nos campeonatos estadual, nacional e Brazil Taekwondo Games, entre outros.