Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Conceito “muito bom” garante recredenciamento do IFMG
conteúdo

Notícias

Conceito “muito bom” garante recredenciamento do IFMG

publicado: 02/03/2017 08h51, última modificação: 02/03/2017 14h12

O Instituto Federal de Minas Gerais torna público o resultado do processo de recredenciamento da Instituição, conforme visita realizada por comissão do Ministério da Educação (MEC) a Bambuí, durante os dias 15, 16 e 17 de fevereiro. Em uma escala que vai de 1 a 5, a nota 4 obtida – correspondente ao conceito “muito bom” – confirma o recredenciamento do Instituto, tendo como referência o Campus Bambuí.

Foram avaliados cinco eixos: planejamento e avaliação institucional (nota 3.8); desenvolvimento institucional (4.2); políticas acadêmicas (3.6); políticas de gestão (4.3); e infraestrutura (4.6). De acordo com a procuradora educacional do IFMG, Denise Santana, a nota foi consistente e retrata bem o atual momento da Instituição. “Estamos satisfeitos com o resultado, que é bom, mas, ao mesmo tempo, não nos conduz a uma zona de conforto a ponto de achar que não é preciso melhorar”, avalia. “Sabemos que temos espaço para trabalhar e buscar, realmente, a excelência da nota 5”, completa.

Pontos de destaque
Se, por um lado, houve aspectos que o IFMG ainda não atende e que precisam ser desenvolvidos, como a política de egressos, para a qual, destaca Denise Santana, já existe projeto em andamento, diversos quesitos avaliados obtiveram nota máxima. Entre eles, pontos como a política de capacitação de docentes e técnicos, o registro acadêmico no Sistema Conecta e vários itens de infraestrutura do Campus Bambuí, a exemplo da informatização da rede de bibliotecas, laboratórios e outros recursos de tecnologia da informação.

Desde o primeiro semestre de 2015  estivemos empenhados. Houve participação de todas as unidades para que fizéssemos uma boa apresentação institucional.”
Denise Santana

A procuradora ressalta o protagonismo das equipes envolvidas, em especial, de Bambuí, para o sucesso do recredenciamento. “Desde o primeiro semestre de 2015 , quando foi aberto o processo, estivemos empenhados. Houve participação de todas as unidades para que fizéssemos uma boa apresentação institucional”, conclui.
Para o diretor geral do Campus Bambuí, Rafael Bastos, também foi fundamental o trabalho da Procuradoria Educacional, além das já mencionadas equipes das unidades. “O Campus Bambuí abraçou a avaliação com muito profissionalismo e encarou a responsabilidade de representar as 18 unidades da nossa Instituição”, comenta. “Foram muitos desafios e a Instituição se mostrou forte e unida”, comemora.

Segundo Denise Santana, cabe, agora, analisar os resultados pontualmente e propor as ações necessárias para correção e aperfeiçoamento.